CURSO NOVO! Fundamentos do Azure, Git, GitHub e DevOps



Implicit Operators no C#

Implicit Operators permitem adicionar comportamentos de conversão a objetos Built In ou complexos, de maneira que o compilador possa entende-las de forma implícita.

O que são conversões explícitas e implícitas

Conversões implícitas são aquelas feitas pelo runtime de forma automática, que ele entende naturalmente, como por exemplo.

int x = 100;
double y = x;

Neste caso, foi possível converter x de int para double naturalmente, afinal os números reais suportam inteiros. Porém o mesmo não ocorre neste caso.

double x = 100.0;
int y = x;

Os números inteiros não são capazes (Pelo menos não sozinhos) de resolver números reais. Neste caso, precisamos explicitar a conversão.

double x = 100.98;
int y = (int) x;

Console.WriteLine(y); 
// Imprime 100 na tela, ignorando o que vem depois do "."

O que são os Implicit Operators

Os Implicit Operators são formas que temos de dizer ao compilador como resolver uma conversão de forma implícita, o que diminui a quantidade de código escrita.

Vamos pegar o segundo cenário, onde o compilador não sabe como converter um double para int naturalmente (de forma implícita). Neste caso, podemos criar um método dizendo como isto pode ser feito (Ignorando os valores depois do "." por exemplo) e assim teremos a possibilidade de converter double para int mais fácil.

Implicit Operators com Strings

O exemplo acima foi apenas para entendimento dos Implicit Operators, mas convenhamos que escrever um código apenas para não precisar fazer (int) x é um pouco de exagero, ou não tem um real ganho.

Algo que faço com frequência nas minhas classes é sobrescrever o método ToString que todo objeto no .NET possui.

Todo objeto no .NET deriva de uma classe base chamada System que possui o método ToString com o modificador Virtual, permitindo o mesmo ser reescrito.

No caso abaixo, que é um cenário bem comum nos cursos aqui do balta, temos um Objeto de Valor e seu método ToString sendo sobrescrito.

public class Phone 
{
    public string CountryCode { get; set; }
    public string Area { get; set; }
    public string Number { get; set; }

    public override string ToString()
    {
        return $"+{CountryCode} ({Area}) {Number}";
    }
}

Desta forma, sempre que quiser exibir o telefone na tela, basta chamar phone.ToString() ou em casos de interpolação de string $"Meu telefone é phone" que ele já fará a conversão.

Convertendo para Implicit Operators

Este cenário é um caso legal para uma refatoração, onde os Implicit Operators cairiam muito bem, fazendo não só o papel de converter uma string para um telefone quanto um telefone (Objeto) para uma string.

public record Phone(string CountryCode, string Area, string Number)
{
    public static implicit operator string(Phone phone) => $"+{phone.CountryCode} ({phone.Area}) {phone.Number}";

    public static implicit operator Phone(string phone)
    {
        var data = phone.Split(" ");
        return new Phone(data[0], data[1], data[2]);
    }
}

Desta forma, podemos utilizar nosso objeto recebendo um string ou se convertendo automaticamente para uma, de forma simples e prática.

// Cria um telefone (Objeto)
var phone = new Phone("55", "11", "999999999");
// Converte para string
Console.WriteLine(phone);

// Cria uma string
var telephone = "55 11 987765544";
// Converte para um telefone (Objeto)
phone = telephone;
Console.WriteLine(phone);

// RESULTADO
// +55 (11) 999999999
// +55 (11) 987765544

DTOs e ViewModels

Chega de AutoMapper! Brincadeira! Mas se você acompanha meus cursos e conteúdos já deve ter percebido que quase nunca utilizo AutoMapper nos meus projetos.

O motivo é simples, eu posso fazer conversões dos meus objetos diretamente, sem Reflection. Talvez não seja tão produtivo quanto o AutoMapper, mas a performance vale essa queda na produtividade ao meu ver... pelo menos na maioria dos casos!

Vamos supor que temos uma entidade chamada User com as seguintes propriedades.

public class User
{
    public int Id { get; set; }
    public string Username { get; set; }
    public string Password { get; set; }
    public bool Active { get; set; }
}

Agora queremos exibir apenas algumas propriedades deste usuário (Ocultar a senha por exemplo), então partimos para criação de um DTO ou ViewModel.

public class UserViewModel
{
    public UserViewModel(string userName) 
        => UserName = userName;
    
    public string UserName { get; }
}

Neste caso, podemos criar fazer uso dos Implicit Operators para criar um método que converte um User em um UserViewModel, como fizemos anteriormente com tipos primitivos.

public static implicit operator UserViewModel(User user) 
    => new UserViewModel(user.Username);

Como resultado, temos o seguinte código no UserViewModel.

public class UserViewModel
{
    public UserViewModel(string userName) 
        => UserName = userName;
    
    public string UserName { get; }

    public static implicit operator UserViewModel(User user) 
        => new UserViewModel(user.Username);
}

E agora podemos ter a conversão de User para UserViewModel (E vice versa se implementarmos um método que faz a conversão de UserViewModel para User) de forma simples e fácil, sem necessidade do AutoMapper por exemplo.

// Cria uma instância de um usuário
var user = new User
{
    Id = 1,
    Username = "balta",
    Password = "balta1234",
    Active = true
};

// Cria uma instância do ViewModel
// Recebe um usuário (Conversão implícita)
UserViewModel viewModel = user;

Conclusão

O C# é rico em conteúdo, mas muitas vezes deixamos alguns pontos passarem que pode nos ajudar muito na redução de código e uso de pacotes externos.

Populares

Priority Queue

Priority Queue ou fila prioritária é um tipo de lista inclusa no C# 10 que permite que seus itens...


Implicit Operators no C#

Implicit Operators permitem adicionar comportamentos de conversão a objetos Built In ou complexos...


ASP.NET 5 – Autenticação e Autorização com Bearer e JWT

Este artigo atualmente utiliza a versão 5.0.0-rc.1 do ASP.NET/.NET, o que significa que ainda não...


Clean Code - Guia e Exemplos

Saiba como manter seu código limpo (Clean Code) seguindo algumas práticas sugeridas pelo Robert C...


Git e GitHub - Instalação, Configuração e Primeiros Passos

Git é um sistema de controle de versões distribuídas, enquanto GitHub é uma plataforma que tem o ...


Compartilhe este artigo



Conheça o autor

Me dedico ao desenvolvimento de software desde 2003, sendo minha maior especialidade o Desenvolvimento Web. Durante esta jornada pude trabalhar presencialmente aqui no Brasil e Estados Unidos, atender remotamente times da ?ndia, Inglaterra e Holanda, receber 8x Microsoft MVP e realizar diversas consultorias em empresas e projetos de todos os tamanhos.





2.155

Aulas disponíveis

215

horas de conteúdo

43.770

Alunos matriculados

30.456

Certificados emitidos





Comece de graça agora mesmo!

Temos mais de 16 cursos totalmente de graça e todos com certificado de conclusão.

Começar


Prefere algo mais Premium?

Conheça nossos planos



Premium semestral

Compra única, parcelada em até
12x no cartão de crédito


12x R$

38

,33

=R$ 459,90
  • 6 meses de acesso
  • Acesso à todo conteúdo
  • Emissão de Certificado
  • Tira Dúvidas Online
  • 47 cursos disponíveis
  • 4 carreiras disponíveis
  • 161 temas de tecnologia
  • Conteúdo novo todo mês
  • Encontros Premium

Começar agora

Política de privacidade

Premium anual

Compra única, parcelada em até
12x no cartão de crédito


12x R$

66

,65

=R$ 799,90
  • 1 ano de acesso
  • Acesso à todo conteúdo
  • Emissão de Certificado
  • Tira Dúvidas Online
  • 47 cursos disponíveis
  • 4 carreiras disponíveis
  • 161 temas de tecnologia
  • Conteúdo novo todo mês
  • Encontros Premium

Começar agora

Política de privacidade



Precisa de ajuda?

Dúvidas frequentes



  • Posso começar de graça?

    Sim! Basta criar sua conta gratuita no balta.io e começar seus estudos. Nós contamos com diversos cursos TOTALMENTE gratuitos e com certificado de conclusão.

  • Vou ter que pagar algo?

    Nós temos cursos gratuitos e pagos, porém você não precisa informar nenhum dado de pagamento para começar seus estudos gratuitamente conosco. Os cursos gratuitos são completos e com certificado de conclusão, você não paga nada por eles.

    Porém, caso queira algo mais Premium , você terá acesso à diversos benefícios que vão te ajudar ainda mais em sua carreira.

  • Por onde devo começar?

    Siga SEMPRE as nossas Carreiras , elas vão te orientar em todos os sentidos. Os cursos já estão organizados em categorias e carreiras para facilitar seu aprendizado.
    Nossa sugestão para aprendizado é começar pelo Backend e seguindo para Frontend e Mobile.

    • Backend
    • Frontend
    • Mobile

  • Os cursos ensinam tudo que preciso?

    Nenhum curso no mundo vai te ensinar tudo, desculpa ser sincero! Os cursos são uma base, eles fornecem por volta de 30% do que você precisa aprender, o resto é com você, com dedicação e MUITA prática.

  • O que eu devo estudar?

    Java ou .NET? Angular ou React? Xamarin ou Flutter? A resposta é simples e direta: "Você já sabe o básico?"

    Se você ainda não sabe BEM o básico, ou seja, os fundamentos, OOP, SOLID, Clean Code, está perdendo tempo estudando Frameworks ou até coisas mais avançadas como Docker. Foque nos seus objetivos primeiro.
    Agora se você está indeciso sobre qual Framework estudar, a boa notícia é que o mercado neste momento está bem aquecido e você tem várias oportunidade. Desta forma o que levaríamos em conta para tomar esta decisão seria:

    • Já sei o básico
    • O Framework/Tecnologia tem mercado onde eu estou (região)
    • O Framework/Tecnologia é utilizado em uma empresa onde quero atual
    • O Framework/Tecnologia resolve meu problema
    • Eu gosto de utilizar o Framework/Tecnologia

  • Estou pronto para estudar no balta.io?

    Com certeza! O primeiro passo é começar e você pode fazer isto agora mesmo!

    Começar de graça

Ainda tem dúvidas?





Assine nosso Newsletter

Receba em primeira mão todas as nossas novidades.

Cadastrar


balta.io